Taça Dinis Vital segue para Évora



A final da Taça Dinis Vital, disputada ontem, 20 de junho, opôs o Grupo União Sport ao Lusitano de Évora. A partida, decorrida no Estádio Municipal Cunha Rivara, em Arraiolos, coroou os eborenses como campeões após o jogo ter terminado com o resultado de 0-1.


Os montemorenses, a jogar em sistema de três centrais, entraram bem, estando por cima nos primeiros vinte minutos e podendo ter-se adiantado no marcador bem cedo, no minuto inicial, com ocasião de Bruno Machado. Ainda assim, o primeiro tempo destacou-se pelo equilíbrio.

Nos minutos finais, o Lusitano teve também duas boas chances: primeiro, aos 36', Fábio Carapinha centrou a partir da direita com a bola a ter ficado "à mão de semear", mas sem encontrar destinatário capaz de fazer o golo; aos 42', novamente Carapinha aproveitou uma oferta da defensiva unionista e combinou com Miguel Freire que cabeceou fraco, mas fez a bola passar rente ao poste.

Já no segundo tempo, Pipo teve o golo nos pés, corriam-se 52 minutos: aproveitou excelente passe em profundidade de João Diniz, amortecido por Bruno Machado, fintou o guardião Dinis Pessanha, mas falhou na conclusão.

A partir daí, só deu Lusitano que começou a notar-se mais ameaçador. Aos 65', a defesa deu espaço a mais nas costas e Gonçalo Grilo, na cara de Nuno Brás, escolheu mal a direção de remate, acabando o guardião unionista a fazer uma boa defesa para manter o 0-0.

Balde de água fria aos 70 minutos: Carlos Cassola carregou adversário em falta na área. Nuno Brás defendeu bem o remate de Miguel Rosado, mas na recarga, Fábio Carapinha antecipou-se facilmente para fazer o 0-1. Cipriano Madeira mexeu no onze, procurando uma resposta com soluções mais ofensivas, mas sem resultado.

Em tempo de compensação, viram-se momentos menos bonitos, com Leonel Levy a exaltar-se com Pipo e a merecer ver o segundo amarelo que não foi mostrado. O jogo terminou, então, com a vitória do Lusitano, a bom rigor, a melhor equipa em campo. Termina assim a época do GUS, sem nota positiva. Seguem-se os campeonatos nacionais em 2021/22.


Alinharam, na partida:

GUS: Nuno Brás [cap.]; Carlos Cassola (Fábio Capela 77'), Paulo Pinheiro, Leonardo Pereira; Rui Pereira (João Machado 77'), Luís Madeira (Marvin Freira 72'), Ricardo Bernardo, João Diniz (João Azinhais 87'); Pipo, Miguel Serrano, Bruno Machado. Treinador: Cipriano Madeira.

Lusitano: Dinis Pessanha; José Quito [cap.], Pedro Amendoeira, Pedro Seabra, Luís Mocho; Marco Castelhano, Leonel Levy (Hugo Bragança 90+3'), Gonçalo Grilo; Fábio Carapinha (Bruno Anastácio 86'), Octávio Andrade (Ricardo Barreto 81'), Miguel Rosado. Treinador: Nélson Valente.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo