top of page

CTT de Montemor-o-Novo - Greve e falta de pessoal agudiza atraso na correspondência

Na última quinzena de julho os montemorenses depararam-se com um atraso maior na entrega da correspondência postal. Ao que a Folha apurou este atraso deveu-se a uma greve e à falta de pessoal. O que originou a que muitas das pessoas fossem pessoalmente recolher a sua correspondência ao Centro de Distribuição Postal de Montemor-o-Novo.

Com esta situação verificaram-se casos na receção de cartas com faturas de eletricidade, gás e água em data “posterior à data de pagamento”. Houve também pensionistas que não receberam “na data devida as suas reformas”.

Também alguns contribuintes viram os prazos para as obrigações fiscais serem comprometidos pelos atrasos” na receção de correspondência da Autoridade Tributária.

A greve, que termina hoje dia 31 de julho estava a ser feita ao segundo período de trabalho. Pois só trabalhavam até ao meio dia.

Cidadãos recolhem correspondência atrasada no CDP de Montemor


Nova greve tem início a 7 de agosto


Segundo fonte do Sindicado Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT) está já decretada nova greve (nos moldes idênticos à anterior) com inicio a 7 de Agosto e que se prolongará até 18 de agosto

Segundo adianta o mesmo sindicato a empresa (CTT) pouco pessoal conseguiu para fazer as férias dos carteiros neste verão, a ganhar o ordenado mínimo.

Segundo o SNTCT, os novos estudos da empresa apontam 'para uma redução de trabalhadores', sem contar com os que se reformam e que estão de baixa. Esta implementação “vai originar mais atraso na correspondência, pois os CTT querem que "os carteiros trabalhem mais meia hora às 2ª' e 3ª's feiras e às 4ª e 5ª.feiras façam o horário normal e à 6ª trabalham menos uma hora”

Segundo apurou a Folha a distribuição postal nos concelhos de Montemor e Vendas Novas tem uma gestão/direção própria. Évora e outras localidades já possuem outra gestão.


Câmara de Vendas Novas pede intervenção da ANACON


Relativamente ao concelho vizinho a Câmara Municipal de Vendas Novas enviou, no passado dia 14 de julho, um ofício à Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) a dar conta das diversas reclamações dos munícipes em relação à “recente ineficiência do serviço de correios no concelho, gerido pela empresa CTT”.

Em comunicado, a autarquia refere que “têm sido registados frequentes atrasos na entrega de correspondência aos cidadãos, o que tem causado elevados prejuízos aos habitantes de Vendas Novas, principalmente aos que residem mais distantes do Posto de Correio”.


Lucros dos CTT aumentam 80% no primeiro semestre


Os CTT lucraram 26 milhões de euros entre janeiro e junho deste ano, segundo o jornal económico digital ECO, um resultado líquido que é quase 80% superior ao obtido no mesmo semestre do ano passado, revelou a empresa postal à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

No 1º semestre, o tráfego de correio endereçado encolheu mais de 6%, o que significa a entrega de menos 15 milhões de objetos. As receitas do segmento Correio e Outros ressentiram-se, descendo 7,7%, para 222,9 milhões de euros.

No negócio de Expresso e Encomendas, as receitas cresceram mais de 15% e tocaram os 141,3 milhões, adianta o ECO.

M.F. Novo

227 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page