GUS cai (em pé) na Taça de Portugal



O Grupo União Sport recebeu o Clube Desportivo Feirense, esta tarde, em partida a contar para a 2ª eliminatória da Taça de Portugal Placard. O jogo terminou com um 0-2 favorável ao conjunto de Santa Maria da Feira. Porém, é preciso salientar as diferenças entre a realidade das duas equipas (o Feirense disputa a Segunda Liga, tendo em 2018/19 sido despromovido da Liga NOS) e a atitude do GUS ao longo da partida.

Naturalmente, a superioridade do Feirense notou-se desde início, a explorar muitas vezes o lado direito da defesa unionista e a forçar Nuno Brás a intervir em muitas ocasiões. Marcus deu os primeiros avisos, permitindo uma defesa e, depois, falhando um golo "cantado". O 0-1 chegou, efetivamente, aos 24 minutos, pelo médio João Tavares, em jogada combinada com Edson e concluída à média distância.

Dez minutos depois, o União teve a oportunidade de relançar o jogo e mudar o decurso do mesmo. Depois de uma grande arrancada de Miguel Serrano pela esquerda, Pipo teve mérito em ganhar uma grande penalidade. Na conversão, Serrano permitiu a defesa de Igor, que negou o empate aos alvinegros.

Até ao intervalo, o mesmo Miguel Serrano arrancou, pela direita, e só parou quando ganhou o canto, já havia tirado quatro defensores do caminho. Infelizmente, Serrano não chegou ao intervalo, tendo de sair por culpa de uma lesão.

No segundo tempo, o GUS caiu a pique com a ausência do seu jogador mais influente até então. Houve lesão e... houve expulsão. André Capucho foi forçado a fazer falta a um avançado que seguia isolado e viu o vermelho direto.

Desde então, o Feirense cilindrou ofensivamente a equipa do União e até ao final da partida, Nuno Brás foi "obrigado" a ser o melhor em campo pelos montemorenses.

Aos 60 minutos, o Feirense ameaçou ampliar o resultado por bomba ao ângulo de Tavares, mas, lá está, o capitão unionista fez a defesa da tarde. Pouco depois, a ameaça materializou-se. Feliz saltou do banco e fez o 0-2 aos 66 minutos, encostando após jogada pelo lado esquerdo.

Os visitantes não abrandaram e procuraram o 0-3 até ao final do encontro. Na oportunidade mais flagrante, Fabrício cabeceou ao poste aos 75 minutos, concluindo dessa forma uma jogada em que o Feirense dispôs de tempo para tudo. Antes dos 90’, também o substituto Fábio Espinho, figura de maior currículo da equipa do segundo escalão, esteve perto do terceiro. Porém, a partida ficou mesmo pelos 0-2. O União cai da Taça de Portugal à 2ª eliminatória, mas, para a história fica uma primeira metade bem disputada frente a uma equipa da Segunda Liga. Caiu, sim, mas de pé.


GUS: Nuno Brás [cap.]; Paulo Pinheiro, Carlos Cassola, André Capucho, João Azinhais (João Machado 64’); Rúben Varela (Rui Pereira 69’), Pipo, Ricardo Bernardo; Fábio Capela (Léo Pereira 64’), Miguel Serrano (João Diniz 44’), Bruno Machado (Marvin Freira 69’). Treinador: Cipriano Madeira.

Feirense: Igor; Tiago Almeida, Pedro Monteiro, Sérgio Silva, José Ricardo; Washington (Ruca 69’), João Tavares (Latyr Fall 60’), Edson [cap.] (Feliz 63’), Agdon (Fábio Espinho 69’); Marcus, João Vítor (Fabrício 63’). Treinador: Filipe Rocha “Filó”.

Golos: João Tavares (24’) e Feliz (66’) - Feirense

Disciplina: cartão amarelo: André Capucho, Bruno Machado - GUS; Washington, Edson - Feirense; cartão vermelho: André Capucho.

Árbitro: Dinis Gorjão - A.F. Setúbal


Mauro Salgueiro Delca

89 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo