top of page

“Esta é a nossa grande riqueza”


O Centro Interpretativo da Gruta do Escoural voltou a abrir portas, completamente renovado, no dia 28 de outubro, com a presença de um vasto conjunto de pessoas que gostam do Escoural e destas coisas dos homens primitivos.

Antes da abertura de portas, o presidente da Junta de Freguesia, José Geraldo, agradeceu aos presentes a sua comparência nesta inauguração, tendo lembrado um filme da RTP, realizado nos anos 70, e que está agora disponível no Centro, onde se refere a magnitude e a importância da Gruta do Escoural. “É um privilégio que no Escoural tenham vivido os primeiros homens que existiram em Portugal”, frisou; tendo também feito referência ao potencial e à relevância que a Gruta tem para a freguesia. José Geraldo referiu ainda que “Escoural foi uma freguesia rica em minério e em mármore, por isso, é importante que essa riqueza possa ser transmitida às pessoas”. No que concerne à Gruta, o presidente da junta acrescentou que “este espólio pode hoje ser a nossa mina de ouro. Por isso, esperamos que as entidades oficiais reconheçam esta Gruta e a elevem ao estatuto que ela merece. Esta é a nossa grande riqueza”, sublinhou.


O representante da Direção Regional de Cultura do Alentejo, Nelson Almeida, revelou a importância deste evento de renovação do Centro Interpretativo, tanto para o público em geral como para os arqueólogos; e acrescentou que a instituição que representa vai dar início a um projeto de investigação com o objetivo de verificar a existência de mais vestígios do Paleolítico na zona.

O vereador com o pelouro do Património Cultural, António Xavier começou por agradecer às pessoas que trabalharam neste projeto e que permitiram tornar realidade aquilo que hoje vai ser apresentado. “Este trabalho representa um esforço de muita gente”, e acrescentou que “o projeto teve um custo de 116 mil euros, e apenas 25 mil euros de financiamento”. Em relação à Gruta, o vereador sublinhou o potencial que o monumento tem para a vila de Escoural, mas alertou para a necessidade de melhorar a qualidade dos serviços que são prestados e as condições das visitas. A terminar, António Xavier afirmou que irá ser proposta uma candidatura para o reconhecimento da Gruta como Património da UNESCO.

Por último, o presidente da Câmara Municipal, Olímpio Galvão, referiu que “estes eventos são sinónimo de muito trabalho desenvolvido com a comunidade de Escoural”, e acrescentou que nos dias de hoje a vila é cada vez mais procurada, muitas vezes devido à sua gastronomia, e com o potencial da Gruta do Escoural essa procura irá certamente crescer. Em relação ao financiamento do projeto agora apresentado para o Centro Interpretativo, o edil sublinhou que poderá mesmo chegar aos 150 mil euros, com a participação da Junta de Freguesia.


Em seguida seguiu-se a visita ao espaço que teve como convidado especial Olímpio Graixinha, o primeiro homem a entrar na Gruta aquando da sua descoberta em 1963. A visita ao Centro interpretativo começa com a experiência da entrada na Gruta e segue depois através da mostra de um vasto conjunto de réplicas de objetos e de ossos que foram encontrados e que podem, assim, ser tocados pelos visitantes. Ao fundo encontra-se um mesa multimédia e écrans de realidade virtual que transportam o visitante ao tempo do homem das cavernas.


A.M. Santos Nabo

50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page